Governo retoma obras do novo sistema de abastecimento de água em Breves

Foram quase 10 anos de espera por melhorias no fornecimento de água em Breves, na ilha do Marajó. Nesta quarta-feira (3), o governo do Estado, por meio da Companhia de Saneamento do Pará, assinou a ordem de serviço para a retomada das obras do novo sistema de abastecimento de água da cidade.

A assinatura renovou as esperanças da professora Nazaré Machado, moradora do município. "Cerca de 70% da população não tem água encanada. Inclusive, nós não pagamos a taxa de água aqui. Apresentamos um documento ao presidente da Cosanpa para que ele olhe pela nossa problemática e a água de qualidade chegue até as nossas casas", disse.

O projeto de ampliação do sistema de abastecimento é de 2010. Em 2013, as obras iniciaram, mas nunca foram concluídas.

O governador do Pará, Helder Barbalho, visitou o local junto com o presidente da Cosanpa, José Antônio De Angelis, a diretoria da Companhia e uma comitiva de autoridades do poder executivo e legislativo do Estado. "Não é justificável que uma obra de 2010, chegando em 2019 não esteja pronta. Porém, não estamos aqui para olhar pelo retrovisor. Nós queremos solucionar e entregar para a população aquilo que não foi entregue no passado: a obra pronta para a população", afirmou o governador.

O novo sistema irá contemplar uma área da cidade que não recebe abastecimento do sistema já existente. Na ordem de serviço, estão programadas a construção da estrutura de captação de água, implantação de adutoras, estação de tratamento, reservatórios, casa de bombas, rede de distribuição, ligações domiciliares e sistemas de operação. O valor do investimento é de cerca de R$ 20 milhões e o prazo para conclusão é de dois anos.

"Durante anos, a Companhia de Saneamento do Pará ficou esquecida, sucateada, e a população foi a maior prejudicada. Estamos trabalhando para reestruturar, reerguer e modernizar a Cosanpa para que os nossos consumidores possam receber o serviço de qualidade. Vamos retomar essa obra que estava parada e entregar para os moradores de Breves o novo sistema de abastecimento de água dentro do prazo previsto", garantiu o presidente da Cosanpa, José Antônio De Angelis.

"Achei emocionante, porque há 10 anos que nós lutamos por essa causa e nunca havíamos tido a oportunidade de falar com um governador, com um secretário de Estado, com o presidente da Cosanpa. A gente se emociona com as autoridades do Estado que vieram até aqui hoje e estão sensibilizadas com o nosso problema. Eu estou acreditando que agora essa obra termina", disse Zairo Benjor, do Movimento pelo Direito ao Uso da Água de Breves.

Depois da assinatura do documento que ordena o imediato retorno das obras, Helder Barbalho lembrou que o tempo em que o Marajó era esquecido acabou.

"Todos têm o direito a ter governo, presença do Estado, de ser enxergado e assistido. Lamentavelmente, ao longo dos anos, o Marajó foi colocado de lado para a agenda de desenvolvimento. Nós estamos aqui devolvendo a esperança das pessoas. Todos os dias, elas devem olhar para o Rio Parauaú, devem tomar banho nele e dizer: 'como que a gente está tão perto da água e tão longe desse bem tão importante para a vida das pessoas'. Vamos corrigir o curso dessa história para garantir que esse rio fantástico, que a oferta hídrica do nosso Estado, possa ser revertida em consumo de água de qualidade para o bem estar da nossa população", finalizou.

Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Foto em destaque: Marco Santos/ Ag.Pará