Início >> Maior hospital público da RMB atinge 70% de obra construída

Maior hospital público da RMB atinge 70% de obra construída

 “Eu vejo todos os dias essa obra crescer”, disse o trabalhador autônomo Raimundo Lima Pinheiro, 65 anos, morador de Icoaraci há 41 anos, sobre a construção do novo hospital Doutor Abelardo Santos, empreendimento do Governo do Estado sob a coordenação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). A obra avançou e está com 70% de serviços executados, sendo que 500 homens trabalham distribuídos em turnos de segunda a sábado, de 7h às 22 horas.

Com 28.499,40 m2, a obra de construção e aparelhamento do novo hospital tem prazo de entrega da obra civil para junho deste ano. “Por conta de mudanças em algumas legislações das áreas de vigilância em saúde, segurança e engenharia elétrica foi preciso fazer adequações nos projetos iniciais para atender as novas normas”, explicou o engenheiro Arnaldo Dopazo, da Sedop. Outro fator que impactou diretamente no cronograma do projeto, segundo ele, foi a crise financeira de 2017, que afetou todo o país. O projeto tem aporte financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com investimentos de R$ 196 milhões.

Com a entrega da obra a população passará a contar com serviços de clínica pediátrica, cirúrgica, médica e de traumatologia, terapia renal, unidade de transplante, maternidade, unidade de tratamento intensivo (UTI) infantil e adulto, centro cirúrgico com seis salas, laboratório de análise clínicas, serviço de reabilitação e centro de diagnóstico por imagem, que fará exames mais modernos de mamografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

O Abelardo Santos será um prédio com 10 andares e após a conclusão será o maior hospital público da Região Metropolitana de Belém, beneficiando cerca de 1,2 milhão de pessoas. A parte estrutural está 100% completa e vem sendo executada de cima para baixo, com as equipes distribuídas por pavimentos em todas as frentes de serviço. “É uma obra complexa por ser hospitalar e requer atenção com instalações muito grandes e equipamentos, alguns já chegaram e estão em fase de instalação”, observou o engenheiro civil Altair Burlamaqui, um dos responsáveis pelo andamento do projeto.

O canteiro de obra, que atualmente funciona em ritmo acelerado e barulhento, em breve vai dar lugar a espaços de cores suaves com pisos claros, tudo conforme o cronograma do projeto do novo centro de saúda da Região Metropolitana, com capacidade para 259 leitos. 

Estrutura

No 10º andar está localizada a laje técnica, espaço onde serão instalados parte dos equipamentos de ar condicionado, placas solares e boiler-tanque que armazena e mantêm a água sempre aquecida. O 9º e 8º pavimentos serão destinados à expansão de atividades da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa).

A obra segue sendo executada nas demais áreas internas dos pavimentos desde o sétimo até o térreo. Nesse e no sexto andar, as equipes estão em fase de acabamento final, a próxima fase será de pintura; automação (serviço de comunicação interna do hospital); forro de gesso já concluído e forro removível em estágio de conclusão. Nos dois pavimentos, os espaços contam com amplas sacadas com vistas para a Avenida Augusto Montenegro.

No quinto andar, os trabalhadores estão finalizando a instalação do forro de gesso e o local estará recebendo a parte de pintura e emassamento. A estrutura do forro removível já está pronta.

Já no quarto pavimento, os serviços das instalações hidráulicas, fiações elétricas e revestimento em cerâmica estão concluídos. A próxima etapa será a instalação de ar condicionado. O terceiro pavimento está passando por serviços de execução de fiação elétrica e automação.

No escopo do projeto, o segundo andar será destinado à área técnica, que irá concentrar outra parte dos equipamentos, tal qual o 10º, com as instalações de aparelho de ar condicionado. Já foram executados serviços de infraestrutura elétrica, automação e tubulações. Após a etapa de pavimentação, o espaço irá receber os dutos de ar condicionado.

No primeiro pavimento as equipes trabalham na parte de instalações elétricas e de prevenção contra incêndio. O local tem ampla área livre e ventilada. A estrutura física tem quatro fachadas, sendo que três dessas estão revestidas e recebendo serviço de rejunte. Na fachada que permite a visão completa da Avenida Augusto Montenegro está sendo executado o serviço de revestimento cerâmico.

No amplo espaço na entrada do hospital, onde funcionará área de urgência e emergência, trabalhadores executam a colocação de piso cerâmico; cerâmica nas paredes; rede de drenagem; dutos de ar condicionado; rede de tubulação de incêndio; instalações elétricas, hidráulicas; forro de gesso; pintura; emassamento e pavimentação.

O anexo, área de uso funcional do hospital, vai abrigar atividades complementares com ambientes elaborados para a capacitação do corpo funcional, com a realização de oficinas, cursos e eventos. O espaço conta com auditório; lavanderia; refeitório; copa/cozinha; vestiários, banheiros e estacionamento com capacidade para 159 veículos e subestação.

Por Izabel Cunha
Sedop

Data: 11/4/2018

 

Tags: