Início >> “Encantados” exalta a cultura paraense por meio da sétima arte

“Encantados” exalta a cultura paraense por meio da sétima arte

O respeito à natureza é o foco do filme “Encantados”, de Tizuka Yamazaki, que teve sua pré-estréia em uma sessão para convidados no Cinépolis, na noite desta quarta-feira (6). O longa conta a história da pajé Zeneida Lima, nascida e criada em Soure. Encantados está em cartaz a partir desta quinta-feira (7), somente no Pará. Em outros estados o filme só será apresentado a partir de 2018.

O governador Simão Jatene assistiu à pré-estreia junto com Zeneida Lima e Tizuka Yamazaki. O enredo foi baseado no livro “O Mundo Místico dos Caruanas da Ilha do Marajó”, de autoria da própria Zeneida Lima, e teve cenas gravadas em Soure, nas ilhas Mexiana e do Combu, e no centro de Belém.

No elenco estão Carol Oliveira, no papel da menina Zeneida; Ângelo Antônio, como o pajé Mundico; Dira Paes e Anderson Müller, além das participações de Letícia Sabatella, Thiago Martins, Laura Cardoso e Cássia Kiss Magro.

Para o secretário Adenauer Goes, em primeiro lugar vem a valorização da cultura paraense por meio da cultura marajoara. “A partir do momento em que estas imagens correm parte do mundo, isso divulga e valoriza as riquezas e a cultura paraense, atraindo turismo e desenvolvimento”, comentou.

O secretário de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, ressalta que Tizuka Yamazaki é uma grande diretora que veio fazer um filme sobre outra pessoa extraordinária, que é Zeneida Lima, em um lugar fantástico, que é a ilha do Marajó. “O resultado é excepcional”, completou.

Tizuka comenta que a reação do povo paraense ao longa metragem será um termômetro importante para o sucesso do filme. O público já teve uma reação positiva quando foi exibido em uma sessão especial no município de Soure, em 18 de novembro, quando 1.500 moradores puderam assistir ao longa.

“Acredito que o filme irá tocar o coração do paraense”, diz Zeneida Lima, que nasceu no município de Soure, na Ilha do Marajó, em 21 de julho de 1934. Foi a terceira de uma família de 12 filhos. Sua obra “O Mundo Místico dos Caruanas da Ilha do Marajó" já está em sua sétima edição.

Nessa primeira obra, Zeneida narrou todo seu aprendizado da pajelança cabocla e sua trajetória de vida, bem com aborda práticas desempenhadas pelos pajés até então nunca reveladas. “Para mim o filme é um grito de esperança por toda a natureza e por todo o mundo, que precisa se conscientizar de que nosso planeta está doente e que nós precisamos acordar para salvá-lo”, comentou emocionada. Para ela, a mensagem de respeito à natureza é maior do que qualquer outra que o filme traz.

O livro foi adaptado pela Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis, campeã do Carnaval de 1998 com o enredo “Pará: o Mundo Místico dos Caruanas nas Águas do Patu-Anu”. A grande repercussão alcançada pelo primeiro volume do livro fez com que a ele se seguissem outras publicações de autoria da pajé: O Recado do Papagaio de histórias infantis; Lendas da Amazônia de pequenos contos; e o livro de poesias A Estranha.

“Encantados” foi rodado entre 2008 e 2009 e finalizado em 2014, o filme tem distribuição da Rio Filme e co-produção entre Globo e Scena Filmes. “Encantados” já rodou festivais pelo Brasil e no exterior e foi premiado na 38ª Mostra de São Paulo, na categoria Festival da Juventude, em 2014, e abriu o Brazilian Film Festival of Miami, em 2016.

Por Márcio Flexa
Secom

Fotos: Marcelo Lélis
Data: 6/12/2017