Início >> Alunos da rede estadual comemoram bom desempenho na prova do Enem

Alunos da rede estadual comemoram bom desempenho na prova do Enem

Escolas da rede estadual começaram a conferir os bons resultados dos seus alunos na Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As escolas “Albanízia de Oliveira de Lima”, em Belém, e “Mário Brasil”, em Garrafão do Norte, foram as primeiras a mobilizar os alunos bem sucedidos no teste.

O desempenho revela o acerto de projetos pedagógicos de escolas que apostaram na preparação para o teste de Redação. O projeto Construindo e Reconstruindo o Texto, desenvolvido pela Escola Estadual Albanízia de Oliveira, desde 2016, garantiu a uma das alunas que fizeram o Enem 2017, 980 pontos na Redação - uma das mais altas do estado do Pará. E neste ano, o projeto teve o mérito de proporcionar novas notas elevadas - entre 820 e 920 pontos.

O tema “Os desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” fez com que 307 mil candidatos tirassem zero, de um total de 4,7 milhões de pessoas. Apenas 53 candidatos alcançaram 1.000 pontos.

Na Escola Estadual Albanízia de Oliveira, os estudantes se reuniram, nesta sexta-feira (19), para ouvirem o comunicado da direção a respeito do bom desempenho no Enem.

Ana Carolina Viana, de 17 anos, fez 840 pontos na Redação. Ela, que quer ser engenheira, disse que ficou surpresa com o tema da prova, mas enfrentou com a segurança de quem estudou adequadamente: aliou as técnicas aprendidas na sala de aula à vivência na escola, tendo estudado com colegas portadores de deficiência, experiência que a ajudou muito ao  escrever a redação. “Acompanhei de perto as dificuldades dos colegas e relatei no meu texto. Mas essa vivência não seria descrita sem o aprendizado que tive durante as aulas de Redação”, destacou.

O projeto “Construindo e Reconstruindo o Texto” é desenvolvido pela professora Ione Franco, que identificou, no começo do trabalho, que os estudantes construíam textos sem argumentação e o cuidado necessário. “Trabalhando referenciais e argumentações do ponto de vista filosófico, histórico e sociológico, além da linguagem, deu aos alunos uma visão de mundo, estimulando uma reflexão não restrita a construção de textos,  sendo útil para o dia a dia deles”, explicou.

Gabriel Braga, de 17 anos, alcançou 920 pontos na Redação. O aluno estava focado na elaboração de texto, a partir do momento que começou a participar do projeto e que, também, o incentivo à leitura facilitou o aprendizado das outras disciplinas. No momento de escolher a profissão, Gabriel não tem segunda opção: quer ser historiador.

Outros alunos da escola também obtiveram notas altas em Redação,  entre eles Marcelly Miranda - 900 pontos; Luane Aragão - 820 pontos; Thayanne Correa - 860.

Garrafão do Norte - A Seduc não tem acesso a pontuação obtida pelos alunos da sua rede, no Enem, mas eles próprios começam a informar os resultados as suas escolas, inclusive no interior. Os alunos da Escola Mário Brasil, em Garrafão do Norte, nordeste paraense, comemoram as boas notas da Redação, que representaram o coroamento do esforço que eles fizeram durante todo o período letivo de 2017; em julho, eles participaram do Cursinho Pró-Enem promovido pela escola e que envolveu as famílias, de domingo a domingo, em pleno período das férias escolares.

E o resultado foi bom para alguns deles, por exemplo, para Juaney Romão da Silva, que alcançou 900 pontos; Izadora Gomes Chaves conseguiu 820; Antônia Nádia Monteiro (740 pontos ) e Oscar Almeida Aguiar (720 pontos).

Por Kátia Aguiar

Fonte:http://www.agenciapara.com.br/Noticia/161404/alunos-da-rede-estadual-com...