Saúde e saneamento são destaque em audiência pública de Tucuruí

Secretário Adjunto de Planejamento e Orçamento da Seplan, durante audiência em Tucuruí. Foto: Brenda Maradei.

 

A população da Região de Integração Lago de Tucuruí debateu sobre as suas principais demandas e necessidades durante a audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 e da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2020 realizada, na manhã desta terça-feira (11), no município de Tucuruí. Somando mais essa oitiva, a Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) já abrangeu 16 municípios, ouvindo quase 1.600 pessoas neste processo de construção do planejamento do Estado. 

As audiências vêm percorrendo todas as Regiões de Integração com o objetivo de construir, junto com a sociedade, o planejamento estratégico do Pará. Em Tucuruí, as áreas de saneamento, saúde e gestão pública foram destaque. São sugestões que, devidamente registradas em relatório, poderão vir a subsidiar as demais etapas de elaboração do PPA e da LOA.

Demandas – Moradora da região, Gleiciane Felix falou sobre a dificuldade de se implantar uma política adequada de gestão de resíduos sólidos e pediu a colaboração do Estado nesse sentido. “Já trabalhei com os sete municípios da região e sei da dificuldade em relação aos resíduos sólidos. Hoje o grande problema é encontrar onde colocar e como tratar o nosso lixo”, destacou. “O meu pedido é que seja colocada dentro desse PPA uma forma de apoio financeiro aos municípios para que possamos tratar o nosso lixo e dar o destino correto”.

Já o representante do Instituto de Defesa, Desenvolvimento e Apoio à Pessoa com Autismo do Sudeste do Pará (Ideasp), Telis Silva, falou sobre a necessidade de se implantar uma política pública de atendimento às pessoas com autismo na região. “Hoje o Centro Municipal de Atendimento a Pessoa com Autismo não atende somente o município de Tucuruí, mas também outros municípios. Hoje temos mais de 700 crianças sendo atendidas aqui”, estimou. “A minha sugestão é que o Centro Municipal seja transformado em um Centro Regional de atendimento”.

 

Telis Silva, do Instituto de Defesa, Desenvolvimento e Apoio à Pessoa com Autismo do Sudeste do Pará (Ideasp). Foto: Brenda Maradei.

 

Retorno - Presente também em outras audiências já realizadas, o tema da assistência a pessoas com autismo já está contemplada no planejamento do Estado. De acordo com o secretário adjunto de Planejamento e Orçamento da Seplan, Adler Silveira, dentro do Programa de Inclusão dos Autistas está prevista  a criação de uma Escola Clínica de Acolhimento para crianças com Autismo. “O projeto já está em andamento e vai trabalhar a inclusão de forma modular, começando pelo autismo”.

No que se refere à gestão dos resíduos sólidos, o secretário ressaltou que o Governo do Estado também já está trabalhando em uma política pública de saneamento. “Essa é mais uma prioridade do Governo”, reforçou.

Além de responder às demandas da população, o secretário adjunto também foi o responsável por apresentar os compromissos regionais já previstos pelo Governo do Estado para a Região do Lago de Tucuruí. Dentre os compromissos, ele destacou o fomento ao desenvolvimento local. “É muito importante que o Governo traga o apoio, através da Emater ou da Adepará, para que seja possível, de fato, alavancar a economia local”, apontou. “Dentro desse contexto vem a busca de parcerias para que se agregue valor ao produto que sai da região e se fomente uma cadeia produtiva em cada uma das regiões de acordo com a sua vocação econômica”.

Audiências - Até o final do primeiro semestre deste ano, todas as Regiões de Integração terão recebido oitivas, contemplando todo o Estado com a participação social na construção dos dois instrumentos de planejamento.

O próximo município a receber a audiência é Paragominas, contemplando a Região de Integração Rio Capim. A oitiva está marcada para iniciar às 8h30 do dia 13 de junho, quinta-feira, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (Rod. PA-151, s/n – Centro. Paragominas-PA).

Além da participação presencial, a população também pode contribuir com o planejamento estratégico do Estado por meio do site da Seplan. As contribuições online podem ser encaminhadas até 28 de junho.

 

Por Cintia Magno