Início >> Setran autoriza ações emergenciais na rodovia PA-150

Setran autoriza ações emergenciais na rodovia PA-150

A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) convocou coletiva de imprensa para informar as decisões emergenciais tomadas em relação à ponte sobre o Rio São Domingos, com 44 metros de extensão, localizada na PA-150, uma das principais vias do Estado do Pará, a 18 km do município de Jacundá, que sofreu um recalque (afastamento) e sobre os trilhos de roda, outra irregularidade que surgiu ao longo de 32 km na mesma rodovia, no trecho entre os municípios de Marabá e Jacundá.

O secretário Kleber Menezes recebeu informações sobre a situação da ponte na manhã de segunda-feira, dia 2, imediatamente acionou os técnicos do 5º Núcleo Regional da Setran, localizado em Marabá, bem como a Polícia Rodoviária Estadual, que interrompeu o tráfego no local. Por medida de segurança, apenas veículos leves, de passeio, vans e micro-ônibus foram autorizados a passar pelo outro bordo da pista, que se encontra estável, recebendo, então, o tráfego bidirecional.

Após apresentar o problema ao governador Simão Jatene, Kleber Menezes chegou a Jacundá na manhã de terça-feira, 3, acompanhado pelo diretor técnico da Setran, engenheiro Paulo Mariano, para verificar a situação in loco. As equipes que se encontravam no local já estavam abrindo um acesso paralelo à ponte.

O desvio, que possibilitará o tráfego de veículos pesados, com carga, por ora impedidos de cruzar a ponte, deverá estar disponível ao tráfego até o final desta quarta-feira, dia 4, pois o trabalho não será interrompido durante a noite. O Rio São Domingos receberá tubulação e aterro provisório para que os veículos possam trafegar por este desvio.

De imediato, a ponte receberá reforço na viga central, trabalho que durará cerca de um dia, possibilitando a fluidez do tráfego, inclusive de veículos pesados, mas sem cargas. A empresa Paulo Brígido Engenharia, com larga experiência em construção e reparos de pontes, foi contratada emergencialmente para a obra. A equipe da empresa já se encontra no local, com todo o equipamento necessário à reforma.

Esta ação também dará mais celeridade à recuperação da ponte, que será realizada no prazo de sete dias pela empresa Paulo Brígido Engenharia, contratada emergencialmente, e precisará ter o tráfego interrompido para não comprometer o trabalho e por em risco a vida dos operários que farão o reforço da viga central.

Kleber Menezes informou que a ponte tem mais de 30 anos, foi construída na abertura da PA-150, mas que sofreu uma intervenção de engenharia muito importante, nos últimos três anos, quando a estrutura metálica, que era a cobertura original, foi substituída por cobertura em concreto, com a recuperação integral da rodovia.

“O engenheiro projetista já esteve no local e identificou algumas anomalias e, obviamente, nós vamos acionar a empresa responsável, para que ela possa cobrir os custos dessa obra. O dano, apesar de sério, é de pequena monta, não é uma obra de difícil recuperação, não foi um acidente de extrema gravidade. O reforço será feito para restabelecer sua normalidade, trazendo, inclusive, o aumento do fator segurança. Vamos também fazer a investigação das outras 19 pontes ao longo dessa estrada, que sofreram a mesma intervenção de engenharia, de modernização”, ressaltou o secretário.

Quanto aos trilhos de roda que surgiram na PA-150, Kleber Menezes afirma que houve, em vários segmentos, que totalizam 32 km, a deformação do pavimento e o recalque da base, criando profundos sulcos na estrada e sérios riscos à trafegabilidade da via. De acordo com o secretário, esta obra foi concluída há cerca de dois anos, com expectativa de vida útil de 10 anos.

“Não pode ter havido um colapso desse pavimento em tão pouco tempo, o que fez com que a Setran e o Governo do Estado adotassem medidas no campo administrativo, que poderão chegar ao campo judicial. Faremos uma perícia para entender se foi problema de projeto, de execução ou de utilização, por sobrecarga no pavimento”, afirmou Kleber Menezes.

As obras para retirar os trilhos de roda iniciarão no próximo dia 11 de outubro, logo após o Círio de Nazaré, para não dificultar o deslocamento de romeiros para a capital, nem aumentar o risco da via, que possui 65 km. As empresas Terraplena e Engeterra ficarão responsáveis pelas obras, que incluirão a retirada do pavimento danificado (fresagem), renivelamento da pista e revestimento de 4,5 cm de massa asfáltica, para que seja restabelecida a plenitude da trafegabilidade da via.

A entrega da obra está estimada para dezembro. A pavimentação definitiva terá início em maio de 2018. “Este investimento será feito pelo Estado, mas, certamente, vamos buscar o ressarcimento por quem tenha dado causa a este dano estrutural na via”, garantiu Kleber Menezes. Nesta quinta-feira, 5, o secretário Kleber Menezes e o diretor Paulo Mariano voltarão à PA-150 para inspecionar as obras.

Por Karlla Catete
Setran

Data: 4/10/2017